segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Um Deus que é Amor e Misericórdia

               

                 Falar da misericórdia de Deus é algo de grande alegria, por que é falar do amor Dele para conosco suas criaturas.Somos criaturas divinas, amadas de uma maneira especial e muito particular pelo seu criador! Agora pare para pensar: Deus Pai ama tanto a cada um de nós que para selar uma aliança de amor e mostrar ao mundo o quanto somos especiais, mandou seu ÚNICO filho para salvar a humanidade, só que a nossa mesquinhez e nosso orgulho crucificaram o Filho de Deus, nosso Senhor Jesus Cristo. Amigos sabendo desse amor para conosco o que deveríamos fazer seria morrer de alegria, vivermos numa eterna alegria, gente Deus me ama! Deus me quer bem! Deus me quer junto dele! Só que em nossa vida, com a desobediência de nossos primeiros pais entrou em nossa alma a mancha do pecado, pecado esse que nos leva a sermos desobedientes, orgulhosos, mesquinhos, chegando ao ponto de muitos de nós acharmos que não precisamos de um Deus para guiar a sociedade, o homem é livre e não existe Deus, o homem é o seu próprio Deus!
                Pare e pense amigo, olhe para dentro de si, tente ver do que você é feito: veias, artérias, músculos, ligamentos, células e por ai vai. De onde veio isso tudo? Quem foi arquiteto, o engenheiro que fez o homem assim tão complexo e ao mesmo tempo tão perfeito? Quem? Será que não possível ver no próprio homem a grandeza de Deus? O homem que uma alma, alma esta responsável por sentir Deus mais perto de si. Por que homem se fecha tanto para ouvir a voz de Deus? Será medo de saber que ele é amado por um ser superior?
Sabemos que o pecado é algo que sim nos da prazer, nos leva a coisas fabulosas, mas é muito passageiro... Mas e Deus? Onde nos leva? Deus nos leva ao eterno! Deus nos leva ao sobrenatural, coisa que o pecado não é capaz;o pecado não é capaz de unir nosso pobre coração humano ao coração divino de Deus, pois pecado ele não vem do Amor e sim do divisor.
                Você me diz: “Mas se eu peco tanto como posso viver essa plenitude com Deus?”.Ai entramos na sua MISERICÓRDIA, entramos no coração de Deus, Ele nos ama tanto que por mais que falemos que ele não existe, que ele não é nosso dono, que não precisamos Dele é nessa hora que Ele vê que SIM precisamos Dele, que SIM Ele é o nosso Senhor e Pastor, sim Ele é nosso criador e Pai. Veja, olhe a misericórdia de Deus ai na palavra Pai, Jesus Cristo nosso Senhor veio a terra para salvar os homens, abrir as portas do céu, Ele que nos mostrou o quanto Deus nos ama, o Criador não queria ser conhecido somente como alguém que nos fez, mas ele quis que o chamássemos de Pai! Quão doce e suave é esse nome, Pai do Céu, nosso Pai criador, o Pai das Misericórdias, pai que perdoa quando seu filho erra, mas que não é um simples perdão, Não, quando Ele nos perdoa e deixa o passado, e nos da uma folha branca para que escrevamos uma nova história junto Dele.
                Olhemos a Cruz de Jesus e veremos ali um grande momento de misericórdia, Cristo que perdoa seus algozes, promete ao bom ladrão que estará com ele no céu naquele mesmo dia e da sua Mãe por nossa Mãe, ao dizer para discípulo amado: "Mulher, eis aí o teu Filho. Filho, eis aí a tua Mãe" (Jo 19,26). O que é isso a não ser amor, o que é isso a não ser misericórdia! Já não bastava Jesus nos ter dado seu Pai como nosso agora ele nos da também sua Mãe, sua amabilíssima Mãe.
Falar do Amor e Misericórdia de Deus é algo esplendoroso, levaríamos dias e dias aqui falando, mas por fim olhemos para o Sacramento da Confissão, ou melhor, da reconciliação sinal visível do Amor, sinal visível da aliança do Pai do céu com seus filhos falhos e pecadores, Deus sabe de nossa fragilidade, por isso nos deixou o perdão através do sacerdote que faz às vezes de Jesus nosso Senhor, não é o Padre que perdoa por si, é Cristo que nos da o perdão pelo Padre, o sacerdote é instrumento de Deus naquele momento do perdão, somos perdoados em nome da Trindade Santa, somos perdoamos em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, somos perdoados pela fonte inesgotável da misericórdia.
Amemos este Deus, amemos o amor, como já gritava São Francisco pelas ruas de Assis, “O Amor, não é Amado!”, amemos amigos a fonte inesgotável de misericórdia, o Amor verdadeiro, amor que não ter orgulho de perdoar quantas vezes forem necessárias para nossa salvação, amemos a Deus e a cada dia nos aproximemos desse Amor que quer somente o nosso bem nós teremos a alegria completa.



Nenhum comentário:

Postar um comentário